Peixe-palhaço, ou peixe-das-anêmonas é o nome vulgar das espécies da subfamília Amphiprioninae na família Pomacentridae. Existem cerca de 27 espécies, uma das quais pertence ao gênero Premnas, pertencendo os outros ao gênero tipo Amphiprion. Deve o seu nome a forma desalinhada como nada.

 

As espécies assim designadas são nativas de uma vasta região compreendida em águas tépidas do Pacífico, coexistindo algumas espécies em algumas dessas regiões. São famosos devido a relação ecológica de protocooperação que estabelecem com as anêmonas-do-mar ou, em alguns casos, com corais.

 

As anêmonas providenciam-lhes abrigo, apesar dos tentáculos urticantes a que são imunes, devido a camada demuco que os reveste. O peixe-palhaço esconde-se dos predadores nas anêmonas. Na base das mesmas, botam seus ovos, assegurando a proteção de sua prole. Em retorno, os restos do alimento do peixe-palhaço são utilizados pela anêmona. Uma associação que beneficia os dois parceiros.

 

Em geral, em cada anémona existe um “harém” que consiste em uma fêmea grande, um macho menor e outros machos não reprodutivos ainda menores. No caso de a fêmea ser removida, o macho reprodutor muda de sexo, num processo dito protandria, e o maior dos machos não reprodutivos torna-se reprodutivo. Nemo, o protagonista do filme Finding Nemo(Procurando Nemo) é um peixe-palhaço.

Colaboração: Marcelo Saad